Conheça quais são as diferenças entre rastreador satelital e GPRS e GPS

Saiba quais são as diferenças entre rastreador satelital e GPRS

Existem dúvidas frequentes a respeito da diferença entre o que é o sistema de posicionamento global (global positioning system, GPS) e o que é GPRS (General Packet Radio Services), ou rastreador via radiofrequência (RF).

Quando o assunto é rastreamento de veículos, cada sistema tem suas particularidades e é muito importante conhecer as vantagens de cada um para fazer uma boa escolha.

Demora em encontrar destinos, trajetos confusos e acidentes são algumas das dificuldades enfrentadas por muitos motoristas que trabalham com frotas de ônibus, vans ou transporte escolar. Nesse caso, implantar um bom sistema de rastreamento para saber como proceder na hora de quaisquer imprevistos pode fazer toda a diferença.

No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a diferença entre o que é GPS (Global Positioning System, ou Sistema de Posicionamento Global), e o que é GPRS (General Packet Radio Services, ou Serviço de Rádio de Pacote Geral), também conhecido como rastreador via radiofrequência (RF).

Quer saber quais são as principais diferenças entre os modelos de tecnologia para rastreamento? Continue a ler o post para conferir!

O que é GPRS?

O GPRS é uma tecnologia de transmissão de dados por pacotes (comutação por pacotes) que tem a capacidade de amplificar as taxas de transferência das redes GSM (Global System for Mobile Communications, ou Sistema Global para Comunicações Móveis). Ou seja, ele utiliza um chip para rastreamento, semelhante ao dos celulares.

Esse rastreador recebe todas as informações via satélite utilizando as tecnologias GPRS. Em seguida, ele transmite os dados por meio de padrões digitais de comunicação celular de dados para os servidores na Central de Atendimento, que disponibiliza via web todas as informações em tempo real para os clientes.

Como funciona o rastreamento GPRS?

Graças à transferência de dados por pacote, o GPRS tem uma taxa de movimentação de dados muito mais elevada do que a tecnologia usada no passado (a comutação por circuitos), que tinha uma transmissão por volta de 12 kbps contra 40 kbps da tecnologia atual.

Outra vantagem é que esse sistema tem uma comunicação sempre ativa. Com isso, vários usuários podem compartilhar os mesmos recursos e informações e aproveitar um gerenciamento eficiente dos recursos. 

O rastreador funciona interpretando informações e as transmitindo através da rede GMS e GPRS para a central de rastreamento veicular.

Como esse processo é feito M2M (máquina para máquina), não é necessária uma manutenção manual constante, uma vez que o próprio hardware e software se comunicam por meio da rede informando à central em tempo real via internet.

Um dos grandes diferenciais desses rastreadores é que eles são mais precisos na localização do automóvel, pois ajudam a localizá-lo em ambientes cobertos ou fechados. Além disso, são mais modernos e contam com as tecnologias mais avançadas para rastreamento veicular.

No entanto, como a tecnologia GPRS depende de uma transmissão eficiente de sinal, ela pode encontrar limitações de cobertura em estradas, uma vez que há mais áreas de sombra em locais afastados.

O que é um rastreador via satélite?

O sistema de monitoramento via satélite é um recurso indicado para proteger veículos pesados de forma mais eficiente, pois esse tipo de tecnologia possibilita visualizar a posição geográfica com menor interferência de áreas de sombras.

A instituição especializada por esse serviço também conta com uma central de emergência com profissionais especializados para esses casos.

O grande diferencial desse tipo de rastreador é sua área de cobertura, já que podem localizar os veículos em praticamente qualquer lugar do mundo – consequentemente, seu preço é maior.

É por isso que a tecnologia satelital é mais indicada para empresas com patrimônios mais caros e que transportam cargas valiosas em estradas. Como esse equipamento tem menos áreas de sombras nesses locais, os motoristas não vão perder a cobertura facilmente, independentemente da localização.

Como funciona o rastreamento GPS?

O GPS (Global Positioning System, ou Sistema Global de Posicionamento) é um termo comum do cotidiano, considerando o grande uso dos dispositivos GPS em automóveis particulares. Esta tecnologia está presente no rastreamento via GRPS e no rastreamento via Satélite.

Embora estejamos acostumados a chamar esses dispositivos assim, o termo não se refere exclusivamente a esses aparelhos, mas também a um sistema de geolocalização muito usado, por exemplo, no rastreamento de veículos.

Esse sistema entrou em uso em 1978 graças a um programa conjunto entre quatro países colaboradores (hoje, são 36 países).

O uso inicial era limitado às forças armadas, mas com a percepção do benefício que essa tecnologia traria à sociedade, ela foi incorporada ao uso dos civis e hoje está amplamente difundida em nossas vidas.

O GPS funciona fazendo uma leitura da geolocalização através da rede mundial de satélites (que conta com 24 satélites orbitando). Com isso, é possível verificar localizações em qualquer lugar do mundo e a qualquer momento, sendo, sem dúvida, a maior vantagem do uso de satélites para rastreamento, pois ele não é afetado pelas condições atmosféricas.

Quais são os benefícios de utilizar um rastreador?

Tendo como principal objetivo aumentar a proteção dos veículos nas ruas, o rastreador veicular é uma das opções preferidas dos motoristas na hora de garantir uma segurança maior para o carro em caso de roubo ou furto.

Afinal, na maioria das vezes o proprietário adquiriu o automóvel após muita economia, depois de planejar durante meses para realizar o seu sonho de ter um carro novo ou seminovo. Com isso, nada mais normal do que querer protegê-lo de toda forma, certo?

Entre os benefícios do rastreador, um dos mais atrativos é que ele não serve apenas para ser usado como proteção do veículo, mas pode ajudar também a deixar o seguro automotivo mais barato.

Isso acontece porque, em caso de roubo ou furto, as chances de que um carro com rastreador seja encontrado são bem maiores do que as de veículos que não tem nenhum dispositivo de segurança.

Além disso, o rastreador conta com preço mais acessível do que o seguro, pode ser feito online e não tem análise de perfil. Ou seja, enquanto o seguro veicular pode ser feito apenas por pessoas que se enquadrem no perfil certo, qualquer motorista pode contratar o rastreador veicular, mesmo tendo um perfil considerado de risco.

Confira outras vantagens do rastreador:

  • em caso de algum imprevisto na via, o rastreamento permite que haja uma margem maior para manobras de mudanças no trajeto. Isso quer dizer que será possível reduzir o tempo de adoção de soluções de problemas, garantindo que os imprevistos não atrapalhem o prazo das entregas;
  • o rastreamento ajuda a saber onde o veículo está em qualquer lugar do país. Para isso, muitas empresas de rastreamento oferecem um serviço de localização por meio de aplicativos, auxiliando na localização do automóvel de maneira rápida e prática;
  • no caso do transporte de cargas por frotas automotivas, é possível acompanhar os dados em tempo real, sem margem para manipulação de informações. Sendo assim, é possível ficar atento a possíveis extravios e avarias, garantindo um maior controle na entrega dos produtos;
  • o rastreamento não pode impedir que um roubo ou furto aconteça, mas pode fazer toda a diferença caso isso ocorra. Afinal, o equipamento garante a localização do veículo com exatidão, contribuindo para diminuir os prejuízos.

Como é feita a atualização dos rastreadores?

Quando o assunto é a atualização do equipamento, os rastreadores por chip levam uma grande vantagem sobre o serviço via satélite. Enquanto os rastreadores por chip atualizam sua comunicação a cada 60 segundos, os por satélite são atualizados a cada 5 minutos. No entanto, o tempo de atualização pode variar de acordo com o tipo de serviço contratado.

Quais equipamentos são usados nos rastreadores GPS e GPRS?

Em um rastreamento por satélite, o equipamento utilizado é externo e bastante visível, o que acaba favorecendo a estabilidade do sinal. Por ser um aparelho maior, esse rastreador é mais difícil de esconder, o que pode atrapalhar suas ações em caso de um assalto, por exemplo.

Outro ponto negativo é que esse equipamento tem um custo bastante alto, com instalação e manutenção mais caras do que outros rastreadores. Já o equipamento usado em rastreamento por chip tem um preço mais conta e é mais discreto.

Porém, a instalação precisa ser feita de forma eficiente porque pode acabar prejudicando a estabilidade da cobertura.

Como é feito o acompanhamento dos serviços?

Quando um gestor de frota decide instalar um rastreador veicular via satélite nos veículos de sua empresa, ele vai precisar contratar uma empresa especializada nesse tipo de serviço para gerenciar todo o processo de rastreamento.

A vantagem desse tipo de serviço é poder contar com um trabalho especializado e altamente sistemático, que um profissional amador jamais teria como apresentar. No entanto, os custos podem ser altos.

Já o rastreador por chip funciona por conta de quem o adquiriu, não sendo necessário arcar com as despesas de contratação de uma empresa para fazer o acompanhamento. Contudo, o funcionamento dos sistemas GPRS são intuitivos, fáceis de serem utilizados e respondem perfeitamente às mais diversas demandas.

Qual tipo de rastreador tem uma maior estabilidade?

Como o sistema do rastreador veicular via satélite tem uma maior amplitude, ele tende a apresentar uma maior estabilidade em sua cobertura.

No entanto, não podemos dizer o mesmo do rastreador via chip, já que sua estabilidade varia de acordo com a operadora de celular. Nesse caso, quanto maior for a cobertura da operadora, mais estável será a abrangência do rastreador por chip.

Outro ponto que pesa contra o rastreamento GPSR é a instalação interna do equipamento, o que deixa o sistema instável. Uma alternativa é buscar junto à fornecedora do rastreador por alternativas de equipamentos que tenham instalação interna e favoreçam a sua estabilidade.

Além disso, você sabe em quais situações não há diferença de estabilidade entre os dois tipos de rastreadores? Quando o veículo passa por áreas de subsolo ou túnel!

Em ambos os casos, o rastreamento GPSR e Satelital acabam sendo prejudicados, pois os dados permanecem armazenados para recuperação do trajeto até que eles saiam desses locais.

Quais são as principais características dos rastreadores?

A seguir vamos mostrar um resumo dos atributos de cada tipo de rastreador. Assim, a sua escolha pelo que melhor se adéqua a sua realidade será mais fácil. Vejamos:

Rastreadores com chip de celular:

  • cobertura em quase todos os locais com área aberta (exceto em áreas de sombra);
  • toda vez que o veículo entrar em uma área de sombra, o chip armazenará todos os dados de localização e atualizará automaticamente o sistema após a volta do sinal;
  • comunicação atualizada de 60 em 60 segundos;
  • equipamento pequeno, não fica aparente. Instalação sigilosa.

Rastreadores por satélite (100% satelitais):

  • cobertura em todos os locais com área aberta,
  • comunicação atualizada de 5 em 5 minutos;
  • equipamento grande com antena GPS externa e aparente.
  • tecnologia cara se comparada com o GRPS

Existe relação entre GPRS e Satelital?

Os rastreadores de comunicação por chip (GSM) são, normalmente, utilizados por empresas prestadoras de serviços, que precisam gerenciar sua frota de veículos com o objetivo de reduzir custos, aumentar a produtividade e recuperar seus veículos em caso de sinistro.

Este modelo também capta a posição do veículo via GPS (satélite), mas se diferencia pelo fato da comunicação com o sistema ser feita por meio dos dados GPRS (chip de celular GSM).

Já os rastreadores por satélite são, geralmente, aplicados por organizações gerenciadoras de risco, que conduzem cargas de valor elevado, e que não podem, de maneira alguma, depender de uma área de sombra. 

Nesse modelo, o equipamento capta a posição do veículo via GPS (satélite) e se comunica com o sistema também através de satélite, sendo chamados de rastreadores 100% satelitais.

Cada um tem suas particularidades na transferência de dados para as centrais de monitoramento. Com isso, é possível encontrar no mercado diversos dispositivos de rastreamento que usam essas tecnologias. Portanto, verifique qual se adapta melhor às suas necessidades.

Qual é o custo-benefício dos rastreadores Satelital e GPRS?

Para avaliar o custo-benefício de cada tipo de rastreador, é necessário entender qual é a finalidade do serviço e sua disponibilidade para investir financeiramente.

Como o rastreador veicular via satélite tem um maior custo de aquisição e de manutenção, ele é mais utilizado por empresas que trabalham com a gestão de frotas grandes. Afinal, essas empresas lidam com cargas valiosas e tem mais recursos de investimento. Sendo assim, o rastreamento por satélite pode ser o ideal.

Por outro lado, o rastreador por chip geralmente é a melhor opção para uso doméstico ou para empresas de pequeno porte que precisam economizar, uma vez que esse tipo de serviço tem um menor preço e já é suficiente para garantir a segurança e a gestão dos veículos de forma eficiente.

O que considerar na hora de escolher o sistema de rastreamento adequado?

Existem dois tipos principais de rastreadores para frotas: os que enviam via rede celular (CDMA, 2G, 3G e 4G) e os via radiofrequência. Por isso, antes de escolher o equipamento, você precisa saber a diferença entre as tecnologias e qual é a mais funcional para a sua empresa.

A radiofrequência tem um ponto positivo na questão de localização, porque consegue saber a posição exata onde o veículo está localizado sem a ameaça de ser bloqueado por uma ferramenta chamada jammer. 

Essa ferramenta é preparada para bloquear os sinais enviados pelo rastreador, evitando que o veículo seja detectado. Por isso, ela é muito utilizada em caso de roubo de cargas valiosas. No caso de instrumentos de rastreamento que usam a rede de celular para distribuir sinais, o ponto de localização pode sofrer uma variação de menos de 1 metro até 50 metros.

Essa exatidão depende da parcela de satélites que o módulo GPS pode acessar para determinar a tecnologia que ele possui e a comunicação, fazendo com que a rede celular ajude a obter uma triangulação ainda mais precisa. No entanto, ainda pode ocorrer bloqueios se o jammer enfraquecer a rede.

No caso da tecnologia por meio de rede celular, o tamanho da mensagem que ela consegue transmitir é o diferencial positivo. Esse tipo de tecnologia permite extrair dados do transporte relacionados aos seguintes aspectos:

  • sua localização exata;
  • registro da telemetria;
  • acelerômetro;
  • identificação do motorista;
  • controle de abertura de portas de baú (no caso de frotas de carga).

Essa funcionalidade conecta as informações e efetua o seu envio para um programa de gestão que vai disponibilizá-los e tratá-los no painel para consulta do gestor, o que facilita a otimização da gestão de frotas.

Em resumo, o rastreador veicular via satélite demanda a contratação de uma empresa que gerenciará tudo e fornecerá um atendimento personalizado.

Esse fator tem a vantagem de contar com um serviço especializado e sistemático, que um amador não possui.

Já o rastreador por chip funciona por conta de quem o adquiriu. Mas o funcionamento dos sistemas que acompanham esse rastreador é flexível, intuitivo e atende a diversas demandas.

fonte: central.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit exceeded. Please complete the captcha once again.